Ângela, assistente virtual do Instituto Avon, ganha voz por protagonismo feminino

 Ângela, assistente virtual do Instituto Avon, ganha voz por protagonismo feminino

Voz foi criada por meio da doação das vozes de mais de 400 mulheres

Com o objetivo integrar a voz das mulheres e fazer com que elas sejam ouvidas em espaços tradicionalmente masculinos, como a política, o esporte e o mercado de trabalho, o Instituto Avon lançou a campanha “Voz de Todas”.  A Ângela, assistente virtual do Instituto Avon, liderará a programação digital de conteúdos nas redes sociais do braço social da Avon conscientizando e compartilhando informações sobre a atuação feminina em diferentes esferas da sociedade.

A ação, elaborada pela Wunderman Thompson Brasil, faz parte dos 21 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres, iniciativa incentivada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e que no Brasil é realizada entre os dias 20 de novembro a 10 de dezembro.

A Ângela usará a sua própria voz, que foi criada por meio da doação das vozes de mais de 400 mulheres, para incentivar a sociedade a escutar as mulheres, em vez de tentar falar por e para elas.

“A Ângela sempre ajudou mulheres em situação de vulnerabilidade. Construir uma voz para que ela consiga levantar questões importantes e ocupar espaços é o próximo passo para que essa ajuda se estenda ainda mais. E como a própria Ângela diz, você não está sozinha no combate à violência”, afirma Keka Morelle, CCO da Wunderman Thompson Brasil.

O lançamento oficial da voz da assistente virtual acontece em 30 de novembro nas redes sociais do Instituto Avon e conta com o reforço de divulgação das empresas signatárias da Coalizão Empresarial para replicar a campanha em seus próprios canais e propagar essa mensagem.

Entenda como foi feita a doação e captação de vozes

Na campanha “Voz de Todas”, as representantes de beleza Avon, as consumidoras, colaboradoras, parceiras e seguidoras do Instituto Avon e Avon foram convidadas a doarem suas vozes em uma landing page criada especificamente para a ação.

Ao acessarem a página, elas tinham a opção de escolher uma entre quatro histórias de mulheres inspiradoras, que diante de preconceitos e exclusão não deixaram de falar e transformar suas realidades e inspirar com seus exemplos: Maria Lenk, primeira mulher sul-americana a participar de uma Olimpíada; Maria Augusta Estrella, primeira mulher brasileira a se formar em medicina; Esperança Garcia, mulher negra escravizada, considerada a primeira mulher advogada do Piauí; e Miss Albee, primeira representante de beleza Avon.

Imagem: Divulgação