Notícias locais

19 de abril de 2017

Varejo da região perde 943 empregos formais em janeiro


Segundo dados do Sincovat, número total de trabalhadores do comércio varejista da região recuou 1,8% em relação a janeiro de 2016
Imagem: TV Sincovat

Imagem: TV Sincovat

Em janeiro, o comércio varejista na Região Metropolitana do Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e Litoral norte fechou 943 postos de trabalho formais, resultado de 3.422 admissões contra 4.365 desligamentos. Em 12 meses, foram extintos 1.874 empregos com carteira assinada, o que levou a um recuo, na comparação com o mesmo período do ano passado, de 1,8% do estoque total, que atingiu 100.966 trabalhadores formais no mês.

As informações recebidas pelo Sincovat (Sindicato do Comércio Varejista de Taubaté e região) são da Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP), da FecomercioSP, elaborada com base nos dados do Ministério do Trabalho, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e o impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, obtido com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Das nove atividades analisadas, apenas os setores de supermercados (2,2%) e farmácias e perfumarias (0,3%) apresentaram crescimento no número de trabalhadores formais em janeiro na comparação com o mesmo mês de 2016. Por outro lado, as quedas mais expressivas foram observadas nos segmentos de concessionárias de veículos (-9,1%), lojas de vestuário, tecidos e calçados (-5,5%) e eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos (-5,1%).

Para o presidente do Sincovat, Dan Guinsburg, o saldo negativo é tradicional para o mês de janeiro após as vendas de fim de ano. "A contratação de temporários em 2016 foi um pouco maior que em 2015, com isso a perda de vagas em janeiro de 2017 é consequentemente maior. Mas segundo a Fecomercio, o número de desligamentos foi  mais ameno que no mesmo mês de 2016, 2015 e 2014. Esta tendência, dá continuidade ao cenário de recuperação do mercado de trabalho do varejo", analisa Dan.

Voltar para Notícias