Notícias locais

6 de agosto de 2019

R$ 182 deve ser o valor médio do presente do Dia dos Pais


Queda da confiança do consumidor e estagnação do mercado de trabalho são fatores de impacto no consumo nesta data comemorativa

O ticket médio do presente para o Dia dos Pais deve ficar em torno de R$ 182, 1,7% superior ao valor registrado em 2018 (R$ 179,44), segundo a pesquisa de intenção de consumo da Boa Vista para a data comemorativa. A inflação no período medida pelo IPCA, contudo, foi de cerca de 3,4%.

Ainda de acordo com o levantamento da Boa Vista, 52% dos consumidores entrevistados pretendem comprar presentes em função da data, percentual praticamente igual ao de 2018. Por outro lado, houve uma queda de cinco pontos percentuais – p.p. (de 40% para 35%) entre os que irão gastar mais este ano com a compra do presente, se comparados aos da data passada. Outros 45%, por sua vez, irão gastar valores similares aos de 2018. A imagem abaixo contém os detalhes:

Também de acordo com a pesquisa, 20% dos consumidores pretendem gastar menos nesse ano em relação ao ano anterior. Destes, 45% dizem que a situação econômica atual é o principal motivo para economizar, o que representa um aumento de 9p.p. em relação ao ano passado.

O segundo motivo apontado pelos consumidores que pretendem gastar menos o Dia dos Pais é a contenção de despesas (24%), seguida por priorizar o pagamento de outras contas da casa (12%).

A Boa Vista constatou ainda que 85% dos consumidores pretendem comprometer menos de 25% da renda mensal com os gastos para o Dia dos Pais.

Já o ticket médio deste ano deve ficar em torno de R$ 182, 1,7% superior ao valor registrado em 2018 (R$ 179,44). A inflação no período medida pelo IPCA, contudo, foi de cerca de 3,4%.

Diante da pretensão de gasto e valor médio que pretendem investir, o presente desejado não será o mesmo que o comprado. Por exemplo, 68% presentearão com itens de vestuário, mas apenas 23% dos pais querem ganhar este tipo de presente. 28% desejam ganhar algo relacionado a entretenimento, mas apenas 10% comprarão estes itens.

Influência e local da compra
As promoções serão as ações que mais influenciarão a decisão de compra, com 35% das menções. Depois a utilidade do presente (21%) e o desejo do presenteado (20%). 79% irão comprar os presentes dos pais em lojas físicas. Desses, 45% concentrarão as compras em lojas de shoppings centers, 33% em lojas de rua, 15% em redes varejistas e magazines e 2% supermercados/hipermercados.

O que comprar?
Itens de vestuário, calçados, acessórios e perfumes serão os mais procurados segundo os consumidores que pretendem presentear neste Dia dos Pais, segundo a pesquisa, registrando o mesmo percentual que do ano passado (68%). Almoço, viagem, ferramentas e bebidas aparecem na segunda posição, com 10% das menções, seguidos por Celulares e smartphones (8%) e itens de informática e eletrônicos em geral (4%).

Vai pagar como?
Entre os que irão às compras neste Dia dos Pais, 69% pagarão o presente à vista. Destes, 39% farão uso do dinheiro em espécie e outros 39% o cartão de débito. Outros 18% pagarão com o cartão de crédito, 4% com carnê/boleto e 1% cheque. Detalhes na imagem a seguir:

Entre os 31% que irão comprar o presente para o Dia do Pais e pagar de forma parcelada, 70% deles dividirão em até três vezes; 23% de quatro até seis parcelas e 5% de sete até 12 parcelas. 86% farão uso do cartão de crédito para parcelar as compras, 11% do carnê/boleto, 2% do cartão de débito programado e apenas 1% do cheque pré-datado.

Estar endividado é o principal motivo entre os consumidores que não irão comprar presentes neste Dia dos Pais, com 33% das menções. Outros 20% irão priorizar o pagamento de despesas já existentes, como contas da casa, mensalidade escolar, plano médico e demais gastos do dia a dia.

Os dados desta pesquisa também estão ilustrados em um infográfico. Para visualizar clique aqui.

Metodologia
A Pesquisa Hábitos de Consumo para o Dia dos Pais, da Boa Vista, foi realizada de forma quantitativa entre os meses de junho e julho de 2019, com pouco mais de 1.600 respondentes, entre consumidores do mercado e aqueles cadastrados no site Consumidor Positivo (www.consumidorpositivo.com.br), da Boa Vista. Para a leitura dos resultados é preciso considerar 3% de margem de erro e 95% de grau de confiança para leitura dos resultados.

SOBRE A BOA VISTA

A Boa Vista é uma empresa brasileira que alia inteligência analítica à alta tecnologia para transformar dados em soluções para os desafios de clientes e consumidores.

Criada há mais de 60 anos como SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), tem contribuído significativamente para o desenvolvimento da atividade de crédito no Brasil, ajudando o País a estabelecer uma relação de consumo mais equilibrada entre empresas e consumidores.

A Boa Vista é precursora do Cadastro Positivo, banco de dados com informações sobre o histórico de pagamentos, que deixa a análise de crédito mais justa e acessível. Por isso, Cadastro Positivo é na Boa Vista.

Pioneira também em serviços ao consumidor, a Boa Vista responde por iniciativas que cooperam com a sustentabilidade econômica dos brasileiros, como a consulta do CPF com score, dicas de educação financeira e parcerias para negociação de dívidas. Tudo disponível de forma simples, rápida e segura no portal consumidorpositivo.com.br.

Atualmente é referência no apoio à tomada de decisão em todas as fases do ciclo de negócios: prospecção, aquisição, gestão de carteiras e recuperação.

Dados estão em toda parte. O que a Boa Vista faz é usar inteligência analítica para transformá-los em respostas e soluções às necessidades e desejos dos consumidores e empresas.

Voltar para Notícias