Notícias locais

2 de agosto de 2017

Empregos no comércio encolhe 1,8% em maio na região


Dados divulgados pelo Sincovat mostram que o varejo eliminou 556 postos de trabalho no mês, resultado de 3.312 admissões contra 3.868 desligamentos

Em maio, o comércio varejista na Região Metropolitana do Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e Litoral Norte fechou 556 postos de trabalho formais, resultado de 3.312 admissões contra 3.868 desligamentos. Em 12 meses, foram extintos 1.771 empregos com carteira assinada. Assim, o varejo local encerrou o mês comum estoque total de 99.136 trabalhadores, queda de 1,8% em relação a maio de 2016 o segundo pior desempenho do Estado de São Paulo entre as 16 regiões analisadas.

Os dados divulgados pelo Sincovat (Sindicato do Comércio Varejista de Taubaté)  da Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP), da FecomercioSP, elaborada com base nas informações do Ministério do Trabalho, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e o impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, obtido por meio da Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Das nove atividades analisadas, apenas os setores de farmácias e perfumarias (0,5%) e de supermercados (0,3%) apontaram crescimento no número de trabalhadores formais em maio, na comparação com o mesmo mês de 2016. Por outro lado, as quedas mais expressivas foram observadas nos segmentos de concessionárias de veículos (-7,4%); lojas de móveis e decoração (-4,9%); e materiais de construção (-4,4%).

 

Desempenho estadual

O mercado de trabalho do comércio varejista do Estado de São Paulo voltou a oscilar em maio, após a criação de 1.570 postos de trabalho em abril. No quinto mês deste ano, o varejo paulista eliminou 905 empregos formais, resultado de 72.172 admissões e 73.077 desligamentos. Com isso, o varejo paulista encerrou o mês de maio com 2.053.179 trabalhadores formais, queda de 0,8% na comparação com o mesmo mês de 2016. Apesar do desempenho negativo, vale ressaltar que o fechamento de vagas foi muito mais ameno do que em maio no ano passado, quando o saldo ficou negativo em 3.730 empregos. No acumulado dos últimos 12 meses, foram extintos 15.862 empregos com carteira assinada.

Voltar para Notícias